DENÚNCIAS E SUGESTÕES
(11) 5549-2723 (Secr) / 5571-1034 (Diretoria) / 5579-4767 (Jur)
Palavra da Diretoria - Editorial

  • A Reforma Trabalhista
  • Conquistas garantidas
  • Direitos e obrigações
  • “Lei de Gerson”
  • A Reforma Trabalhista, Lei nº 13.467 de 13/07/2017, elaborada pelo Governo Temer e aprovada por um Congresso Nacional patronal, em sua ampla maioria, ao contrário do propalado pela grande mídia manipuladora e setor empresarial, trouxe enormes prejuízos aos trabalhadores. Eliminou direitos sagrados como a Justiça Gratuita, as homologações, a participação dos sindicatos nos acordos de compensação de horas, entre outros. Não assegurou também reajustes salariais mínimos como a reposição integral da inflação e desmantelou a estrutura e custeio das atividades sindicais ao cortar a Contribuição Sindical compulsória e não criar outra forma de financiamento da manutenção dos sindicatos. Bem, se não são os trabalhadores a manter os sindicatos que os representam, quem faria isso?
  • Mesmo enfraquecido financeiramente, o Sindicato dos Publicitários, através de sua diretoria e funcionários, manteve, em primeiro lugar, a ideologia firme na defesa da categoria, a seriedade nas negociações e acima de tudo o caráter pessoal de cada diretor em fazer um bom acordo e assinar a Convenção Coletiva. O resultado desses fatores permitiu a conquista de um significativo aumento real, acima da inflação de 1,56%, além da garantia de conquistas históricas que resultam em mais dinheiro no seu bolso e melhores condições de trabalho.
  • Por fim, a diretoria do Sindicato coloca em discussão na categoria, para todos os empregados refletirem que modelo de Sindicalismo querem. E se querem que o Sindicato dos Publicitários os representem. É inegável que, ano a ano, temos garantido para toda a categoria, reajustes salariais acima da inflação e outras conquistas. Se querem essa representação, os empregados devem pagar a Contribuição Sindical, hoje optativa e não obrigatória. Se não querem, isso é democrático, não pagam a contribuição, porém não devem ter direito a nenhuma conquista, inclusive salarial, produzida pelo Instituto Democrático, no caso o Sindicato dos Publicitários.
  • O que não pode, segundo esse modelo que pensamos e defendemos, o que ocorre também no americano, no europeu, no asiático e outros, é querer todos os benefícios e nada contribuir, o que seria chamado da “Lei de Gerson”, propaganda antiga onde finalizava com o Gerson (ex-jogador da Seleção) falando: “Eu gosto de levar vantagem em tudo. Certo?”. Essa propaganda foi super criticada e tirada do ar na época da redemocratização do Brasil. A democracia plena implica em direitos e obrigações dos cidadãos e cidadãs conforme consta da Carta Magna.

UNIVERSIDADES PARCEIRAS
Rua Apeninos, 1.025 - CEP 04104-020 - Paraíso - São Paulo - SP (11) 5549-2723 (Secr) / 5571-1034 (Diretoria) / 5579-4767 (Jur) De segunda à sexta-feira das 9h00 às 12h00 e das 13h30 às 18h00
© 2018 Sindicato dos Publicitários do Estado de São Paulo.